10 álbuns que marcaram minha vida

Salut mes amis!

Mal cheguei nas terras do norte e já estou curtindo umas pequenas férias. É Natal e 2015 já me espera ali no portão! A Francisation na Université Laval também entrou no gostoso recesso de fim de ano e eu não vou mentir: A-D-O-R-E-I!

Passei o final de semana atualizando (bisbilhotando) a leitura dos bloguinhos-amigos e me deu uma vontade de seguir os posts da Lídia e da Ju Luccas . Afinal de contas, música faz parte da vida de todos nós, independente do estilo. Ela tá sempre ali permeando os acontecimentos! Pra completar, sou casada com um músico e a primeira vez que vi Fabricio foi num show…

Os dez álbuns que marcaram a minha vida (em ordem cronológica):

1) RPM – Rádio pirata ao vivo

1986. Eu tinha dez anos quando pedi aos meus pais o vinil do RPM. Era moda na época. Quase uma obrigação e eu precisava fingir que não gostava do Xou da Xuxa. Por isso, levar o vinil do Paulo Ricardo, Luiz Schiavon, Fernando Deluqui e PA para os bailinhos (ou Hi-Fi, ou Festa americana) era uma espécie de ritual de aceitação. E este bendito Revoluções por minuto me abriu as portas para o Rock (mas eu ainda curti o Xou da Xuxa por alguns anos sim!).

2) Secos & Molhados – Secos e Molhados

Graças à terceira música do Lado B do Rádio pirata ao vivo (Flores astrais) eu descobri o Secos & Molhados e pedi emprestado um vinil deles, que não tinha Flores astrais, mas que me aproximou de uma obra prima da música brazuca. Táqueopá! Agucei meu ouvido de tal forma… O baixo é perfeito, as vozes, a gaita… Affe! Sou apaixonada por esta obra de arte! Pandeiro, guitarra, flauta, tambores, piano. Tem de tudo e esse tudo é visceral! Saquei a psicodelia pela primeira vez! E pra mim, a música Fala diz tudo sobre Secos e Molhados.

Eu não sei dizer
Nada por dizer
Então eu escuto
Se você disser
Tudo o que quiser
Então eu escuto
Fala
lá, lá, lá, lá, lá, lá. lá, lá, lá
Fala
Se eu não entender
Não vou responder
Então eu escuto
Eu só vou falar
Na hora de falar
Então eu escuto
Fala
lá, lá, lá, lá, lá, lá, lá, lá
Fala

3) Led Zeppelin III

Eu até hoje não sei descrever ao certo o que senti quando ouvi Led Zeppelin pela primeira vez. Catarse, eu diria. E quando ouvi (e ouço) Since I’ve Been Loving You então… Só sei que rendeu uma tatuagem e muitas lágrimas ao assistir Jimi Page & Robert Plant na Praça da Apoteose em 1996. E na minha humilde opinião, o Led Zeppelin III é o mais colossal!

4) Ramones – Rocket to Russia

Quem nunca teve um sentimento punk com alguém ou alguma coisa?! Eu tive váááááários surtos punks na minha vida (acho que tenho até hoje). Vivi uma fase de revolta com cabelos vermelhos, Malboro filtro amarelo, olhos milimetricamente borrados e este álbum do Ramones dia sim e dia também no fone de ouvido. Mas apesar de toda ideia revoltante e até mesmo anárquica, eu carregava uma ingenuidade que dá saudade de lembrar.

5) The Rolling Stones

Eu SEMPRE amei Beatles, mas os Rolling Stones… 1995 no Maracanã, 1998 na Praça da Apoteose, 2006 praia de Copacabana. Chorei nos três, pois vi Mick Jagger, Keith Richards, Charlie Watts e Ronnie Wood em ação!

6) Pearl Jam – Ten

Eu tinha uma birra do som do Nirvana (até hoje tenho). Não consigo entender o porquê considerá-la a banda-mártir do Grunge se Ten veio como um verdadeiro divisor de águas. Talvez pra mim!

“Bem-vinda à idade adulta, Nilian. O Rock é bom bagarai, mas tá na hora de trabalhar. O mercado de trabalho está aqui pra te engolir. Acorda! Mas você pode ficar com o Ten nas horas vagas. Será seu pão e seu circo!”

E foi! Até rendeu umas lágrimas no show deles em 2011 na mesma Praça da Apoteose. Ah Eddie Vedder…

7) Jack Johnson – Brushfire Fairytales

Aí chegou uma calmaria gostosa na minha vida… Conheci Fabricio. Beijos & sexo gostoso! Fase boa, de paz e harmonia e este CD do Jack Johnson até trouxe o mar pra Minas Gerais… Poesia! Gosto de graça!

8) Wishbone Ash – Argus

Fabricio, eu te amo! O Amor em um CD!

9) Pink Floyd –  Dark side of the moon

Passinho à frente, por favor! 23 de março de 2007 troquei meus votos com o Fabricio na turnê do Roger Waters. Era Dark side of the moon e a música era Great gig in the sky! Era o meu casamento. E não poderia ser em outro lugar se não na minha querida Praça da Apoteose!

10) Wolfmother

Eis que a Austrália me dá de presente Wolfmother e eu descobri que minha veia rock and roll sempre vai pulsar e sem Malboro!!!!

Música Alimento da Alma…

Bises!

Anúncios

Sobre Les Brazucois

:: Fabricio & Nilian . Aventuras e desventuras desses dois imigrantes em Québec, Canadá ::
Esse post foi publicado em Voilà. Bookmark o link permanente.

2 respostas para 10 álbuns que marcaram minha vida

  1. Lua Virada disse:

    Nilian, que lista linda! ❤
    Você realmente sabe o que é boa música, só listou clássicos! ❤ ❤
    Meu sonho é encontrar esse disco do Secos & Molhados agora que comecei a colecionar vinis aqui na Gringolândia. Encontrei um dos Mutantes em um sebo, mas dos S&M ainda não… Mas tou sempre caçando! 😉
    Beijokas!

  2. Valéria Bortz disse:

    Ah!!! E pelo menos em uma das vezes em que você pisou na Praça da Apoteose, eu tava contigo, lembra?!! Bom demais da conta!!! “… ai, que saudade d’ocê!”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s