seis meses

Salut mes amis!

Parece que foi ontem aquele stress que parecia infinito e vejam só: chegamos a 180 dias de Canadá. Seis meses nas terras do norte.

Tanta coisa acontecendo ao mesmo tempo. Muita informação e doses cavalares de uma nova cultura que nos seduz a cada descoberta.

Apesar de toda saudade que sentimos de nossos amigos e entes queridos, estamos felizes aqui. Vamos evoluindo no idioma, exercitando a paciência e controlando a ansiedade. Afinal, ainda não estamos trabalhando.

Fabricio tem se empenhado na montagem de algumas guitarras de sua marca Relic Custom Shop. Finalmente, a primeira saiu do forno e foi carinhosamente batizada de Yelly. Agora será anunciada e vendida para entrar um trocado em dolar. Na semana passada ele ajustou seu CV para postular em algumas vagas de trabalho como técnico de sua área de formação. Entrou com tudo no mundo real!

Eu finalizarei a Francisation em fevereiro e em seguida darei o próximo passo. Só não sei ao certo em que direção. Estou realmente em dúvida (pra não dizer perdida). A única afirmação é que não tenho condição de trabalhar como jornalista por aqui. Diante disso, já pensei em estender os estudos na Université Laval e fazer um certificado em Français Langue Étrangère com duração de um ano. Já cresci os olhos também nos cursos de Adjointe Administrative, Archivistique e Éducation à la petite enfance. Possibilidades que me tiram o sono, pois preciso determinar meu rumo e focar! Está sendo difícil e angustiante. Por isso, tenho dois rendez-vous à vista. O primeiro com um conselheiro pedagógico da própria Laval e o outro no Emploi-Québec. Descobrindo minhas respostas, dividirei aqui com vocês, pois acredito que tem alguns colegas na mesma situação.

Mas a vida segue e vamos atrás meio capegando nas dúvidas e descobrindo coisas novas, como o outono branco. Isso mesmo. A neve já deu o ar congelante da graça. O famoso espetáculo das folhas já finalizou sua temporada. Elas se dissiparam, desapareceram. As árvores estão peladinhas e chamando a neve para cobri-las e branquear um pouco a rotina. Os primeiros flocos já caíram e eu me sinto como criança a espera do Papai Noel. Ando ansiosa e curiosa. Vamos ver até onde vai durar esse lado infantil. Alguns colegas já me desanimaram. Disseram que na primeira tempestade no auge do inverno que se aproxima eu xingarei bastante “merde blanche!” (merda branca). Mas não quero queimar etapas. Estou, por enquanto, adorando tudo! Ou melhor, quase tudo. Limpar o carro antes de sair não é tão legal assim…rs!

Falando em carro, nós passamos nos exames teórico e prático e conseguimos a carteira de motorista. Fabricio tirou de letra, mas eu… affe! Fiquei nervosa porque dirigi um carro automático pela primeira vez na vida! Até agora não sei o que fazer com a perna esquerda, pois não existe pedal de embreagem. Sem falar na minha cara de pateta ao ver a tatuagem do examinador que me mostrou orgulhoso um “Ayrton Senna” tatuado no peito. Um québecois que tem como ídolo um brasileiro! Será que foi por isso que passei no exame prático?! Obrigada, Ayrton!

Bom, fico por aqui com o coração repleto de alegria e comemorando muito estes seis meses! Acho importante dizer que, mesmo com essas dúvidas sobre trabalho, Fabricio e eu estamos confiantes e certos de que foi a melhor escolha de nossas vidas. Está valendo muito cada segundo aqui, menos tirar a neve do carro todas as manhãs!

Espero que tenham gostado da nova carinha do Brazucoise! A vida é uma constante mudança…

Bises

Yelly

Yelly

Seis meses!!!

Seis meses!!!

Anúncios

Sobre Les Brazucois

:: Fabricio & Nilian . Aventuras e desventuras desses dois imigrantes em Québec, Canadá ::
Esse post foi publicado em Voilà. Bookmark o link permanente.

5 respostas para seis meses

  1. Julia disse:

    Parabéns pelos 6 meses!! Nosso blog está hibernando, mas sempre leio os e-mails que recebo com os posts de vocês. Fico feliz que estão felizes com a nova dia e aproveitando esses momentos de aprendizado! Não escute o que os quebecas falam do inverno, invistam em uma atividade na neve e vocês só terão motivos para comemorar a cada tempête! 😉

    Se você se interessar por um mestrado em administração pública (na ENAP) que dura um pouco mais de um ano, posso te falar como está sendo minha experiência… Tem uma ENAP em Québec também!

    Se vierem para Montreal, mandem uma mensagem e a gente combina alguma coisa!

  2. Isa disse:

    Que alegria em ver que havia post novo 🙂 . O novo layout do blog ficou lindo, combinando com o clima daí. Fico feliz em ler que nesses 6 meses, tudo tem valido cada seg, menos limpar neve do carro rsrs.
    Torcendo muito por vocês dois. Beijos e boa semana.

  3. Gabi disse:

    parabéns!!
    eu vou para meio 8o ano e ainda nao cheguei ao ponto de xingar a neve linda de *ciboire de marde blanche* 😉

  4. Raphael Damásio disse:

    Conheci o blog hoje e curti muito! Parabéns pelos textos, pelas vitórias e pela determinação!
    Eu e minha esposa (e nossa filhinha de 2 anos :D) estamos decididos a imigrar para Quebec nos próximos anos. Vamos começar a preparação no Francês e estamos bastante animados. Tenho algumas dúvidas sobre o mercado de trabalho aí. Minha esposa é enfermeira, tem experiência, acredito que será um pouco mais fácil(se é que existe facilidade em alguma coisa em outro país…rs) para conseguir um emprego. Eu sou formado em Comunicação, mas trabalho como funcionário público há 10 anos(assistente administrativo, fora da minha área de formação). Gostaria de saber como é o mercado de Publicidade e Propaganda por aí, se tenho alguma perspectiva de trabalhar na minha área(mesmo que precise fazer uma pós, ou mestrado e tal). Também sou músico há 15 anos, fiz vários shows com bandas de todos os estilos musicais durante esse período(TODOS mesmo!rs)…e seria um sonho poder tocar por aí, tirar um dinheirinho pra ajudar nas despesas, e não minar o pequeno(e suado!)capital que iremos levar. Aproveitando a deixa, seu marido conhece o mercado musical por aí? Tem algum espaço para os músicos brazucas? No mais, parabéns de novo e força sempre!

    Um abraço!

    ps: pirei nas guitarras! Espero reservar um dia uma Relic Custom também!hehehe

    • les Brazucois disse:

      Olá, Raphael! Que bom que gostou do bloguinho e mais ainda das guitarras…hehehehe Fabricio é um paizão dedicado…heheheheh
      Bem, como vc já percebeu, não existe facilidade no universo da imigração. É um recomeço de tudo. Esteja preparado para isso!
      Não tenho propriedade para dizer como está a adaptação e colocação dos enfermeiros no mercado de trabalho québécois.
      Quanto ao jornalismo, se vc chegar aqui com Francês e Inglês impecáveis (o que não foi o meu caso), poderá encontrar um trabalho na área. O mercado de publicidade idem. Você PRECISA “dominar” Francês e Inglês, pois estamos em um país bilingue e todas as propagandas, rótulos, folders, campanhas são obrigatoriamente nos dois idiomas. Do contrário, precisará voltar aos estudos ( o que foi o meu caso). Quando eu cheguei, cogitei um mestrado em relações públicas, mas depois de muito pesquisar, concluí que mudar de área seria melhor. É CLARO QUE FOI A MINHA OBSERVAÇÃO. É BOM LEMBRAR QUE CADA CASO É UM CASO. Eu senti que o mercado de trabalho québécois valoriza muito quem tem formação técnica. Não desmerecendo a formação acadêmica, ok? Mas eu vi mais vantagem em cursar um Cégep (escola técnica) do que um mestrado, já que o meu bacharelado fora reconhecido. Mas isso é uma looooonga história…
      Se vc quiser conversar a respeito, me adiciona no Skype ( nilian.correa ).
      No mais, boa sorte no processo. Abraços,
      Nilian

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s