dias & dias

Salut mes amis!

Fabricio e eu seguimos firmes na francisation da Laval. Nosso francês melhora a cada dia. Como eu entrei no nível 2, ficarei até fevereiro. Já Fabricio se despedirá em novembro. E depois? Eis aí a grande questão!

Bom, no meu caso eu já saí do Brasil consciente de que uma licenciada em Letras e bacharela em Comunicação Social não tem muita oportunidade de emprego aqui nas terras do norte se, e somente se, tiver um francês escrito exemplar. Para uma imigrante cursando o nível 2 de francisation, conclui-se que mal tenho francês falado, quanto mais escrito! Fim do mundo? Nada disso. Repito: eu já saí do Brasil sabendo disso. E mais, aterrissei em Québec com o desafio de recomeçar uma nova carreira profissional aos 38 anos. Que carreira? Outra questão essencial, né?! Mas essa eu não tenho condições de responder, pois ainda estou pesquisando. Já enchi os olhos para área de educação (Éducatrice de la petite enfance), para área administrativa (secretariado) e até mesmo para assessoria de imprensa. Nada decidido ainda. Eu tenho até fevereiro para pesquisar e refletir a respeito. Eu sei que terei que encarar um curso profissionalizante. Talvez um Cégep. Paralelo a isso, reformulei meu currículo e ando procurando um emploi alimentaire. Nossa, Nilian, você saiu do Brasil para ser ajudante de cozinha, caixa de supermercado, vendedora de loja no Canada?! Sim. E qual o problema nisso?!

Fabricio ainda não postulou na sua área que é TI. Ele se dedica à francisation por enquanto e pensa em fazer um curso de Francês Escrito na Universidade Laval logo em seguida. Assim como eu, ele também está em busca do emploi alimentaire em tempo parcial.

É bom lembrar que minha irmã já está aqui há seis anos. Graças às experiências dela, passamos por todo o Processo de Imigração com os pés no chão. Nós já sabíamos das “agruras” que encontraríamos aqui. Imagino que muitos colegas criam grandes expectativas profissionais, mas o começo é difícil para a grande maioria de nós. E isso é, sem dúvida, o maior desafio.

Eu particularmente sigo este caminho exercitando o essencial: a humildade. E posso afirmar que a imigração foi a melhor escolha que fizemos. Só o pôr-do-sol deste Outono ocre já vale nossa estada por aqui.

Infelizmente este mesmo Outono romântico também nos trouxe uma tragédia. Nossa querida amiga Émilie, que foi nossa professora ainda no Brasil (leia aqui, aqui, aqui e aqui) faleceu em Montréal. Ela decidiu partir! Fomos a Shawinigan-Sud, cidade natal dos pais dela, para o último adeus! Participamos do funeral, que é completamente diferente do Brasil, mas triste e tocante do mesmo jeito ): E eu rumino o porquê do suicídio ser tão “comum” no Québec. Muitas teorias e nenhuma resposta. Só sei que esta notícia rompeu com a lua-de-mel que vivíamos aqui em Québec. Foi um balde de água fria!

Dias & Dias, eu diria. Momentos tristes, tantos outros felizes. Mas a beleza do Outono continua…

A roda gira sem cessar!

Bises

Outono

Outono

Outono

Outono

Outono

Outono

Émilie

Émilie

Anúncios

Sobre Les Brazucois

:: Fabricio & Nilian . Aventuras e desventuras desses dois imigrantes em Québec, Canadá ::
Esse post foi publicado em Voilà. Bookmark o link permanente.

11 respostas para dias & dias

  1. Yanne disse:

    Salut.. Vc está de parabéns em querer procurar empregos assim..pois é uma oportunidade de melhor seu francês, aprender com as pessoas… todos nos sabemos que o processo não é fácil, que o caminho para conquistar nossos objetivos é longo.. Mas no fim, as lutas valeram a pena.. Boa sorte!! Bjps

  2. Fico muito feliz com cada conquistade vcs e sonhos que estão se realizando!
    Lindas fotos!
    Uma pena a partida da professora…. Meus sentimentos..
    Beijos

  3. Paula Izelgue disse:

    Oi querida,

    Nunca eh tarde pra recomecar. Optei por recomecar tb e de fazer algo que eu realmente gosto, dai terei mais energia pra seguir em frente. Sucesso pra vcs!

    Bjus

  4. Nilian! que lamentável essa notícia!
    Eu acho o máximo esse jeito simples e autêntico de ser… sem status, sem frescuras, direto, reto, simples e honesto. Parabéns!

  5. Rafael disse:

    Eu e minha esposa temos noção de que quando chegarmos ao Quebec certamente teremos que dar dois passos atrás para no futuro darmos alguns para frente. Encarar isso do jeito que vcs encaram é maturidade!

  6. Ana disse:

    Oi Nilian,
    Nossa, fiquei chocada com as notícias, lembro do carinho com que tu falavas dela.
    Acho que tu fazes muito bem em avaliar com calma as mil possibilidades que temos por aqui, me parece que recomeçar é tão mais fácil aqui, temos muitos caminhos à nossa volta, dá uma esperança 🙂 Também sempre penso nisso, “e se…?”
    Infelizmente não conseguimos nos encontrar, estávamos com outras pessoas de carona e ajudando a arrumar a festinha, o tempo ficou curto… Fica pra uma próxima 🙂
    Tudo de bom por aí, beijos Ana.

  7. Gabi disse:

    parabéns pelos pés no chao.
    Sobre o suicidio, ha 1001 teorias socio-antropologicas que tentam explicar, e uma delas tem ligaçao direta com a *falta* de religiosidade do povo (a religiao e a fé em *algo maior* agindo preventivamente, seja pela *culpa* = suicidas nao ganham o paraiso; ou pelo conforto que a fé proporciona). Daria para falar horas e horas, mas o que é fato = suicidio é um problema social e todos profissionais da area sao envolvidos. Como enfermeiras temos grandes responsabilidades, assim com os médicos e assistentes sociais. É uma guerra mesmo, e o que é pior, ha cada vez mais jovens e adolescentes se suicidando. O filme *tout est parfait* trata desse tema, foi um dos filmes quebecas que mais me emocionou.

    Sinto pela perda.

  8. Doug disse:

    Olha, é muito bom ver outra pessoa com senso de realidade!! Eu, às vezes, me sinto meio alienígena em meio a tanta gente que fica imaginando o Canadá perfeito… daí me pergunto se eu sou tão pessimista assim. Não é que eu ache que a imigração vá dar errado (se achasse, nem iria, né?). Mas é que não posso dourar a pílula: também sou de uma área bem complicada, com experiência profissional recente quase irrelevante, de modo que eu precisaria ser uma espécie de gêmeo univitelino de calças da Pollyanna pra poder achar que vai ser tudo rápido e fácil. Aproveite esse início pra melhorar mesmo os idiomas e fazer as pesquisas para dar um rumo à vida ano que vem. Você só tem a ganhar.

    Sinto pela sua professora 😦

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s