Tudo sobre minha Mãe

Salut mes amis!

Enquanto aguardamos impacientes daqui debaixo do Equador o desenrolar da trama Greve eu resolvi dividir um pequena prosa com vocês. Sei lá… bateu uma vontade de escrever fora do eixo Juiz de Fora → Québec.

Por isso, pedi licença ao Brazucoise e deixei fluir.

Bora lá!

Minha Mãe é dessas pessoas divertidas e animadas, que fala o que pensa sob um humor às vezes ácido, às vezes inocente e na maioria das vezes regado a  palavrões. Ela gosta de xingar. Mas não para ofender ninguém. Longe disso. Pra ela é uma forma de se expressar, de desabafar. É espontâneo mesmo e rende até muitas gargalhadas de todos que estão por perto quando escutam algo do tipo  Mas que &^%$#! O telefone só dá ocupada nesta loja de *&%#@.

Ok! Vocês não precisam concordar com este tipo de atitude, de espontaneidade, mas é a minha Mãe e a vida dela foi tão louca, que eu nem recrimino suas palavrinhas maldizentes! Deixo passar.

Ela é daquela típica família mineira, conservadora, religiosa, batalhadora, cheia de filhos para alimentar e muuuuuuitas dificuldades financeiras. Meus avós, descendentes de portugueses, não tinham tanto recurso, tampouco instrução e juntos criaram 11 filhos. Mesmo com uma infância pobre, sustentada a base de mingau de fubá e couve, minha Mãe se divertiu muito, brincou livre por um quintal abarrotado de goiabeiras, jabuticabeiras, mangueiras. Sobremesas saudáveis… E ela, a minha Mãe, xingou de felicidade.

Aos vinte e poucos anos ela se casou com o meu Pai, um homem que jamais tive oportunidade de conhecer, pois partiu para outro plano espiritual quando eu ainda estava curtindo uma sauninha uterina. Isso mesmo! Ficou viúva aos vinte e oito anos com minha irmã mais velha nos braços e eu na barriga. E ela, a minha Mãe, xingou de tristeza.

Mundo louco, mas danado de bom, pois quatro anos depois Ela se permitiu amar novamente. Minha irmã e eu ganhamos um presentão do destino que não poderia ter outro nome a não ser Pai. E pouco depois, ganhamos mais um presentão: uma irmã mais nova. E ela, a minha Mãe, xingou de alegria.

Tempos e tempos à frente, minha Mãe perdeu novamente o seu amor. Meu Pai apareceu um dia com dores, no outro descobriu um câncer e em seguida também resolveu partir para outro plano espiritual. E ela, a minha Mãe, xingou de desespero.

Hoje a alegria dela está na forma de neto e já coleciona três lindas crianças. Vive cobrando a minha participação nesta etapa da vida dela (tô enrolando). E ela, a minha Mãe, me xinga de carinho.

E eu aprendi com a minha Mãe que xingar é bom e vivo mandando o Consulado e sua greve pra p*&^ %$@ #$&*+!!!!

Bises

20130420_114149

Anúncios

Sobre Les Brazucois

:: Fabricio & Nilian . Aventuras e desventuras desses dois imigrantes em Québec, Canadá ::
Esse post foi publicado em Voilà. Bookmark o link permanente.

24 respostas para Tudo sobre minha Mãe

  1. Carolina disse:

    Que lindo texto! Fiquei curiosa, com vontade de conhecer sua mãezinha.
    Bises

  2. Julia disse:

    Que lindo, Nilian!
    Aproveite bem os momentos com sua mãe por aí, que logo mais ela estará xingando de saudades…

    Saiu no jornal aqui essa semana sobre a greve do trabalhadores do governo em outros países (vulgo consulados pelo mundo afora). Quem sabe com a repercussão eles não aceleram as negociações e se decidem logo.

    Força pra vocês!

    • Brazucoise disse:

      Ei, Julia!
      Que bom te ver por aqui.
      Estamos buscando forças do âmago para seguir confiantes na busca pelo visto desencantado…rs! Haja palavrões pra desabafar, viu.

      Abração

      Nilian

  3. Les Lapins disse:

    Ah Nilian, que liiiinda sua mainha!! Déa para xingar de amei?
    Que foto mais momento “quero congelar para sempre”
    Lindas, as duas!!
    Maes guerreiras sao as ultimas fortalezas desse mundo.
    Mesmo meus zoinhos tendo ficado mareadinhos, adorei o Brazucoise ter te dado licença!

    Bjos e bom findi.
    Erika

  4. Alex disse:

    Olá Nilian… é o meu primeiro comentário aqui e, como aplicante da classe Self-Emplentoyed, pergunto se já não seria a hora de todos os candidatos brasileiros irritados com a demora do consulado não fazerem abaixo-assinado para Ottawa e para Maura, ocupa-consulado ou coisas parecidas…

    • Brazucoise disse:

      Olá! Obrigada pela sua visita aqui no Brazucoise.
      Eu já pensei em mobilizar uma galera com intuito de fazermos uma pressãozinha por lá. Mas, depois de muito refletir e observar a dimensão desta greve, creio que seria um trabalho em vão. Isto é briga de cachorro grande e infelizmente estamos no olho do furacão.
      Cheguei à dura conclusão de que resta-nos mesmo esperar, esperar e esperar.
      Sinto muito!

      Abraços
      Nilian

  5. cleocarvalho disse:

    Olá Nilian, adorei o post, lindooooo!!!

  6. Que fofo, Nilian! Muito lindo o seu texto e devo confessar que a sua mãe é das minhas (ou é melhor o contrário e dizer que eu sou das delas?!) : xingar palavrão é a melhor interjeição que conheço, adoro! 😉
    Beijos,
    Lidia.

  7. Get Away disse:

    Que lindo o texto Nilian!!! E que fofa a sua mãe!!!

  8. deamattos80 disse:

    Tô xingando de carinho aqui tbm… ❤
    Bisous!

  9. Menina, vou falar como meu filho fala: ” Eu não gostei do seu texto e da sua mãe; eu amei”Que texto lindo e carinhoso! E como sua mãe é linda! Mãe assim é mãe demais da conta! A gente quer mais é apertar! Parabéns pela Mamãe guerreira que tem! Aposto que ela deve ter um orgulho danado da filha sapeca que tem! Deve ser lindo ver tua mãe falando palavrão! Eu adoraria, não para rir; mas para sentir a vida dessa grande mulher sendo expressa da forma mais humana possível! Xingar faz bem ao coração! E é legal quando alguém faz isso de maneira natural, sem querer se mostrar ao mundo; mas sendo o que ê! E lindo de mais! Agora, diz-me, não é um insulto você falar do café da tua mãe aqui! Agora como vou tomar esse café mineiro? Danada!
    Abraço e curte o Sul que o Norte do Planeta está de braços abertos para te! Bons ventos para você!

  10. Puxa Nilian, que post legal, com alma, com sentimento, historia linda e mae guerreirona a sua viu, que essa historia de vcs tenha ainda muitos e muitos capitulos lindos, sempre xingando de felicidade e plena alegria.

  11. Cintia disse:

    Não é atoa que amo os mineiros!!! Povo forte, trabalhador e verdadeiro.
    Minha avó era mineira, e sinto muuuita falta do cafézinho dela!
    Força!! Tb estou neste barco!

    • Brazucoise disse:

      Ei Cintia! Bem-vinda ao Brazucoise. Fico muito feliz que as palavras escritas neste post tenham feito vc se lembrar de sua avó com tanto carinho.
      Tenha força tbm neste tumultuado Processo.
      Abração!!!

      Nilian

  12. Muito bonito… me emocionei…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s