O Québec não curte mimimi

Salut, mes amis!

Como já mencionado aqui, Québec veio até nós. Iniciamos e estamos a todo vapor nas aulinhas particulares com uma québecoise e nos apaixonamos por ela

Confesso que o meu francês deu um nó, pois o sotaque quebeca é muuuuuito diferente da França e como nunca tivemos contato, babamos verde-limão na primeira aula com nossa belle professeure. Eita som anasalado! Difícil de concentrar, mas não é impossível. Questão de tempo para se acostumar.

Além do exercício de pronúncia, nossas aulas também seguem um cunho cultural. Aprendemos como nunca sobre a sociedade québecoise, política, vida profissional, financeira e até mesmo pessoal.

E o que percebemos durante esses encontros é que, de modo geral, nossos anfitriões são bem parecidos com os brasileiros no quesito simpatia. À primeira vista são fechados e contidos, mas com o tempo, e o despertar da confiança, vão se abrindo e se mostrando pessoas fantásticas e leais, mas sem muita liberdade ou mimimi. Explico.

Nós brasileiros somos expansivos e entrões. Temos mania de abraçar, beijar, tocar na pessoa enquanto conversamos. Óbvio que nem todos são assim, mas grande parte.

Entoces, para aqueles que têm este sangue caliente e que vai passar o resto da vida no Québec é melhor ir se acostumando com a ideia de “pegar leve” nestas manifestações de carinho. Os quebequenses não gostam muito deste contato físico, desta liberdade, deste mimimi.

Nas próximas aulas, a belle professeure simulará algumas entrevistas de emprego, pontuando nossas falhas e nos dando mais dicas. Além disso, vamos tentar aproximar ao máximo o nosso Curriculum aos moldes canadenses.

Prometo dividir com vocês por aqui.

Até a próxima!

Bises…

Google Imagens

Google Imagens

Anúncios

Sobre Les Brazucois

:: Fabricio & Nilian . Aventuras e desventuras desses dois imigrantes em Québec, Canadá ::
Esse post foi publicado em Voilà. Bookmark o link permanente.

8 respostas para O Québec não curte mimimi

  1. Oi, querida!

    Que legal que vocês tão tendo aulas com uma profa quêbéca! =D
    Imagino que isso deve fazer toda diferença no aprendizado, afinal o francês standard que aprendemos em AF’s da vida não tem nada a ver com o francês québecois falado no dia-a-dia…

    Por aqui, como não temos esses quêbécas importados, seguimos assistindo o maior número de vídeos possível em québecois para ir acostumando os ouvidos. E olha, eu já tou há tanto tempo nesse processo que já consigo entender boa parte do que os bonequinhos do Têtes-à-Clauques falam… Hehehe… Então até que não tou tão mal.

    Quanto ao pega-pega, acho que sou uma brasileira com defeito de fábrica: detesto abraçar e beijar pessoas com quem não tenho intimidade. Para eu abraçar e beijar alguém tem que ser muuuuuuuito amigo e eu preciso estar com muita saudade! Hahahah…

    Beijos,
    Lidia.

  2. Queria tanto encontrar uma quebeca aqui em Porto Alegre também.
    Faz toda a diferença. Aproveitem bastante!

  3. Camila disse:

    Nossa, acabei de descobrir que sou igual a Lidia: brasileira com defeito de fabricação. Não curto essa intimidade toda dos brasileiros com gtn que não conhece.
    Estou com inveja das suas aulas de francês. Por aqui mal tem professor brasileiro de francês, imagina québécois. Mas pelo menos a internet serve para alguma coisa: da-lhe assistir a programação meio tosca da TVA. Treinando os ouvidos sempre!!!
    Bisous

  4. Adorei o post! Quase não li sobre gente falando das diferenças do francês da França para o do Quebec. E geralmente falam que é fácil, mas isso me preocupa!
    Tb achei legal comentar sobre como são as pessoas em geral.
    🙂

    Ela

  5. diariodeimigrante disse:

    Bacana ler isso, o mesmo acontece aqui nos Estados Unidos, eu sempre ouvia muitas pessoas dizendo que eles eram grosseiros, frios e tudo mais, pura mentira, sao as melhores pessoas que eu ja conheci, do mesmo jeito que no Canada, nao sao de dar muita abertura, mas quando vc tem a confianca deles e eles gostam de vc, te dao o mundo se for preciso, fazem por vc muito mais do muitos que dao beijinho e abraco e por tras so falam mal, aqui eles sao autenticos, bacana saber que no Quebec tb eh assim, nos daremos todos bem por la… Melhor de tudo, nao existe o maldito jeitinho brasileiro por la… so isso ja me faz querer ir agora pra la… lol

    Como que ta tudo correndo pro federal? fase paciencia ja ou ansiedade a flor da pele?

    Sucesso para vcs dois.

    Carlos

  6. Pingback: 15º mês de gestação | Brazucoise

  7. Pingback: Au revoir, Émilie ): | Brazucoise

  8. Pingback: 45 jours | Brazucoise

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s