Brasileiro pra todos os gostos

Salut, mes amis!

Como mencionado anteriormente, minha mana passou suas férias aqui na terrinha e foi emocionante por vários motivos: matamos a saudade, rimos muito, conversamos sobre coisas ruins e ótimas, tentamos resolver alguns perrengues familiares, nos divertimos e, óbvio, trocamos muitas ideias sobre Québec.

Além de sentir novamente o cheiro da mana, também cheirei bastante minha sobrinha de nove anos, que me ensinou muitas expressões québecoises. E finalmente apertei com meu jeito Felícia de ser o sobrinho de oito meses, que ainda não tinha conhecido, pois ele nasceu em novembro passado lá em Ville de Québec. Inclusive, mostrei uma foto dele para o M.Leblanc no dia da entrevista.

Bem, nem preciso dizer o quanto minha irmã estranhou o Brasil. Depois de quatro anos de Canadá, ela ficou um pouco chocada com a falta de educação de algumas pessoas, com a sujeira, com a quatidade de cocô de cachorro  ou de gente também nas ruas, com a quantidade de cachorros e de mendigos pelas ruas, com as condições precárias das estradas.

Sei que algumas pessoas ficarão chateadas com esses pontos negativos sobre o Brasil, observados por minha irmã e divulgados aqui no Brazucoise, mas infelizmente é a nossa realidade: desigualdade social, má distribuição de renda, estradas esquecidas mesmo com o absurdo de IPVA e blá blá blá…

Outro ponto que poderá gerar um certo conflito por aqui é a postura de alguns brasileiros lá em Québec. Sim! Mana disse que existem brasileiros e brasileiros.

Uns chegam lá com a humildade e a consciência de recomeçarem suas vidas do zero, aceitando as oportunidades oferecidas pelo Governo, como francisação e cesta básica, além de se adaptarem o suficiente para sentir qual o melhor caminho: Cégep, Universidade ou Mercado de Trabalho.

Outros, chegam com a bola toda achando que são fluentes em Francês, dispensando a francisação e envergonhados de entrar no programa de cesta básica. Querem a todo custo assumir o cargo que tinham no Brasil, achando que é um baita retrocesso “cair” na carreira. Conclusão: na maioria dos casos quebram a cara e metem o pau no governo québecois.

E claro que são casos e casos, minha gente. Tem brasileiro que chegá lá não se adapta e volta pro Brasil; tem brasileiro que não gosta da vida de lá mas não tem coragem de voltar e fica metendo pau; tem brasileiro que passa aperto, insiste e acaba se apaixonando por lá. Tem brasileiro pra todos os gostos!!!

E vamos torcendo para que nosso perfil seja o melhor possível.

Bonne chance à tous!!!

Bisous

Tante Nilian avec leurs petits

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Sobre Les Brazucois

:: Fabricio & Nilian . Aventuras e desventuras desses dois imigrantes em Québec, Canadá ::
Esse post foi publicado em Voilà. Bookmark o link permanente.

8 respostas para Brasileiro pra todos os gostos

  1. Isso é verdade. É preciso saber que vai ter uma queda no padrão até você se adaptar e é preciso muito trabalho pra se reerguer.
    Quem acha que é rei e que vai chegar lá com todo mundo beijando seus pés está só um cadinho enganado… rsssssss

  2. Les Lapins disse:

    Gentemmmm, quem foi o fotógrafo “extraordinoóóóór” que conseguiu captar o instante de pura fascinaçao da tante pelo neveu??
    Aliás, o neveu pelo jeito teve que emprestar uma dúzia de bavettes para a tante!!

    Gente, o neveu tem a mesma bochecha da tante!! Dá mesmo vontade de apertar (do neveu, nao da tante!! rsrsrs), no melhor estilo Felícia!!

    Concordo a a broda, há brasileiros de todos os tipos, partout, infelizmente.
    No começo é tudo oba-oba, mas depois a gente vai filtrando e mantendo relacionamento com aqueles que se assemelham mais a gente, cujas açoes em geral nao batem de frente com nossos próprios princípios.

    Bjocas
    Erika

    • LesBrazucois disse:

      O fotógrafo maravilhoso é o outro sobrinho brazuca, que aos nove anos já demonstra muita afinidade com uma máquina fotográfica.
      Aliás, o sobrinho brazuca e a sobrinha quebeca são grandes amigos e foi de doer a despedida dos dois. Romeu & Julieta…
      Uma pena que a outra mana brazuca não tem a menor vontade de “largar” o Brasil. Cada um no seu quadrado… rs!

      Enfin, c’est la vie!!

      Abração
      Tia Nilian

  3. Que fofinho seu sobrinho! Linda as fotinhos 😉

  4. Muito pertinentes as observações da sua mana, Nilian. Você já havia comentando comigo, por alto, as impressões dela sobre o Brasil, depois de tanto tempo sem vir aqui. Esse pequeno choque de realidade eu já vi muita gente descrevendo, acho que é normal acontecer…

    Agora sobre os brasileiros para todos os gostos: é como a Erika disse aí em cima, existe gente de tudo quanto é jeito em todo lugar do mundo. O processo de imigração para o Québec era muito fácil – e curto – antigamente e eu acho que isso facilitava a ida de pessoas despreparadas pra lá. Claro que isso é puro achismo saído direto da fábrica de teorias Tabajara da Lidia, mas na minha cabeça faz sentido.

    Hoje em dia só vai despreparado para o Québec quem quer, pois além de um trilhão de sites e blogs onde a pessoa pode se informar, o candidato ainda tem looooongos meses de espera pelo visto para ler tudo, tempo é o que não falta! =P

    Beijos,
    Lidia.

    • LesBrazucois disse:

      Ainda não tinha parado pra refletir nisso, Lidia. E você tem razão: o Processo está cada vez mais difícil e o nível de exigências cada vez mais alto. Logo, a peineirada já começa do começo…rs! E saudações a quem coragem!
      Abraçao e Bom fim de semana!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s